Solta De Puebla De Don Rodrigo Para Santarem

Um vídeo onde após a experiência da solta de Ahillones nunca se deveria ter arriscado nada:

A solta foi realizada em condições bastante adversas. Mais à frente tínhamos uma frente bastante alargada de extensas barragens. Neste caso toda esta nebulosidade se devia quer a nevoeiro com origem nas barragens quer à nebulosidade anormal da época que estamos a atravessar com bastante pluviosidade, ventos fortes etc.

Se recordamos que esta zona é atravessada por cordilheiras de 500 a 700m de altitude:

http://www.panoramio.com/photo/7532499

Então o destino estava traçado.

Na primeira fotografia podem observar a linha que une o local de solta a Santarém. Na segunda fotografia uma ampliação da mesma zona com delimitação da cordilheira onde se perderam a maioria dos pombos que nunca mais regressaram. É desta zona a fotografia panorâmica apresentada anteriormente. Com atenção, reparam que se trata de uma autêntica armadilha.

serra1 serra2

A conclusão é simples: arriscou-se pensando que os pombos decidiriam rodar para Sul (zona mais favorável à passagem e onde o céu era mais claro), mas a grande maioria decidiu ir para Norte, e os que tomaram a decisão de virar cada vez mais a Norte…, mais montanhas encontraram, barragens etc. Não há dúvida de que o vislumbre de um raio de Sol salva uma prova pelo menos no local de solta. Podíamos discutir teorias como a da capacidade dos pombos de observarem a polarização da luz, magnetismo etc., mas em face dos resultados… que se soltem com algum Sol ou um manto de nuvens menos espesso. Outro factor a ter em conta é a altitude do tecto das nuvens em comparação com a altitude das montanhas. Neste dia as montanhas eram intransponíveis.

hit counter

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License